A vantagem olímpica – treino 4

A história de como a dupla americana conseguiu chegar ao ouro em Sochi, e como EUA e Canadá evoluíram neste esporte olímpico.

davis -white

Equipe americana Meryl Davis e Charlie White confirmaram o seu favoritismo  ganhando  o ouro na dança no gelo. Em 2010 o ouro da dança no gelo  foi para a Tessa Virtue e Scott Moir do Canadá (segundo este ano).

Em um passado recente, era muito difícil imaginar uma equipe norte-americana alcançar o pódio olímpico. No final dos anos 70 até a década de 1990, a União Soviética – e, mais tarde, a Rússia e os países do leste Europeu – tinham  domínio sobre os títulos de dança no gelo nas Olimpíadas.

É verdade que os patinadores russos são treinados de um forma muito  cuidadosa com atenção em cada detalhe técnico e estilo, desde a posição da cabeça para os dedos das mãos e pés em cada momento da coreografia. O resultado é uma apresentação impecável com um estilo inegável.

Além disso, na antiga União Soviética, os jovens patinadores mais talentosos eram canalizados para um programa abrangente, sem despesas por parte das seus familiares. Isto fazia com que os atletas  se concentrassem apenas em sua formação. Ao mesmo tempo, os treinadores soviéticos ficavam sob tremenda pressão para produzir as equipes vencedoras. Na Rússia de hoje, esses fatores mudaram.

davis_white

O que é  responsável pela ascensão da América  na dança do gelo, melhor, quem é o responsável  ?

Em 1990, um  russo dançarino no gelo chamado Igor Shpilband desertou da União Soviética para os EUA. Ele foi ex-campeão mundial, e parou de competir com a morte prematura de seu parceiro em 1986. Uma vez nos EUA, ele foi convidado para trabalhar como treinador no Detroit Skating Club.

Além do trabalho no gelo, os treinadores russos  combinam um condicionamento físico off-gelo   –  musculação e Pilates – com horas de treino em ballet, e algumas vezes dança de salão. Isso resultou em um nível  polonês de estilo anteriormente raro entre os pares de dança no gelo da América do Norte.

“Igor Shpilband e Marina Zoueva trouxeram um novo estilo para a dança no gelo americano”, disse a porta-voz da Associação de Patinação Artística Barbara Reichert. 

O talento, dedicação e força mental dos bailarinos somam completando a equação do sucesso nas competições.

Após a chegada de Shpilband os resultados começaram aparecer. Em 1992, ele estava coreografando para a equipe de Elizabeth Punsalan e Jerod Swallow. A dupla venceu os campeonatos dos Estados Unidos de 1996 a 1998, e os seus resultados em competições internacionais, lenta mas seguramente começaram a melhorar. O casal avançou de um  15-lugar nos Jogos Olímpicos a sétima posição em 1.994  e em 1998; os resultados do Campeonato do Mundo melhoram também de 12 em 1993 para o sexto lugar em 1997 e 1998.

Finalmente,  os juízes de dança de gelo  começaram a levar a sério os americanos.

A ascensão lenta, mas constante continuou com o sucesso da dupla  americana quatro vezes campeã  Naomi Lang e Peter Tchernyshev. A dupla ganhou o cobiçado Campeonato dos Quatro Continentes, em 2000 e 2002.

Nessa  altura, Detroit tornou-se praticamente uma meca para os aspirantes na dança no gelo. Diz Reichert, “O sucesso gera sucesso, e  Detroit, sem dúvida, tornaou-se  foco para os principais programas de dança de gelo do mundo.”

Quando Virtue e Moir terminou em primeiro lugar em Vancouver, foi a primeira vez em que os canadenses conseguiram  o pódio olímpico desde 1988.

Davis e White começaram a trabalhar com Shpilband e Zoueva em 2005; Virtue e Moir foram simultaneamente treinados pela dupla. Os casais canadenses e americanos de dança no gelo têm cada um dois títulos mundiais até hoje.

Depois de ganhar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2010, Davis e White agarraram  o ouro olímpico em Sochi, com uma apresentação maravilhosa, e muito disputada entre duas duplas russas e a canadense (segundo lugar). Em Vancouver a dupla canadense terminou em primeiro e a americana em segundo, pódio invertido.

daviswhite

Alvaro Alaor

Alvaro Alaor Pilates SHIS QI 13 Bloco E salas 13/14, lago Sul, Brasília Fone: 61- 9385-3838

Deixe uma resposta