“Sem movimento, os ossos perdem da sua massa …”

foto: http://heartsandbones.co.nz/classes/

“Mover ou perder” é o lema que a International Osteoporosis Foundation (IOF) escolheu para convidar as mulheres afazerem exercícios.
A idéia é clara: para evitar o enfraquecimento dos ossos e para reduzir os riscos de fratura, o exercício é essencial para saúde dos ossos porque uma parte importante da resistência dos ossos é obtida através dos exercícios, diz o DR. José Zanchetta, representante da América latina do IOF.

Embora a doença seja assintomática, os estudos sobre osteoporose, estimam que 1 em cada 3 mulheres e 1 em cada 5 homens sofram desta patologia. Além disso, estima-se que entre 30ª 50% das mulheres com mais de 50 anos sofrerão algum tipo de fratura relacionada com a osteoporose em suas vidas. Em relação a pessoas sedentárias, iniciar a pratica de exercícios (saudáveis e bem orientados) pode aumentar em 6% a capacidade óssea destas pessoas, o que reduz o risco de fraturas.

O pilates bem orientado é uma prática saudável para as pessoas que possuem osteopenia/osteoporose. Em minha experiência a atividade baseia-se em recomendações biomecânicas, orientadas para as atividades do dia a dia, exercícios funcionais, fortalecimento de centro e alinhamento. Mas um fator muito importante é o ganho de alongamento axial. O objetivo é diminuir o risco de fraturas acidentais em casa ou trabalho, enquanto ganhamos força, agilidade e flexibilidade. Trazer a intencionalidade e naturalidade de volta aos padrões de movimento. Aumentar a cosnciência sensório-motora devolvendo o controle do próprio corpo, possibilitando a descoberta de novas possibilidades de movimentos, flexibilidade, energia e saúde.

Deixe uma resposta