Gratidão.

 

 

Harvard Mental Health Letter » November 2011 » In Praise of Gratitude

Agradecer pode ser uma das maneiras mais simples para se sentir melhor.

 

Talvez novembro seja um bom momento para rever os benefícios da gratidão em sua saúde – e levar em consideração alguns conselhos sobre como cultivar esse estado de espírito.

 

A palavra gratidão é derivada do latim gratia , que significa graça,  ou agradecimento (dependendo do contexto). Em alguns aspectos gratidão abrange todos esses significados. A gratidão é uma apreciação pelo que um indivíduo recebe, tangível ou intangível. Com a gratidão, as pessoas reconhecem a bondade em suas vidas. No processo, as pessoas geralmente reconhecem que a fonte da bondade está pelo menos parcialmente, fora de si. Como resultado, a gratidão também ajuda as pessoas a se conectarem com algo maior do que eles mesmos como indivíduos – seja com outras pessoas, com a natureza ou com um poder superior.

 

Pesquisas na área da psicologia revelam que  a gratidão esta fortemente e consistentemente associada a uma maior felicidade. A gratidão ajuda as pessoas a sentirem mais emoções positivas, saborearem boas experiências, melhorarem a sua saúde, lidarem com a adversidade e construírem relacionamentos fortes.

 

As pessoas sentem e expressam a gratidão de várias maneiras. Eles podem aplicá-la ao passado (recuperação de memórias positivas e sendo grato por elementos da infância ou bênçãos do passado), ao presente, e ao futuro (mantendo uma atitude esperançosa e otimista). Independentemente do nível inerente ou corrente de gratidão de alguém, é uma qualidade que as pessoas podem cultivar com sucesso ainda.

 

 

Pesquisa sobre gratidão

 

Dois psicólogos, Dr. Robert A. Emmons, da Universidade da Califórnia, em Davis, e Dr. Michael E. McCullough, da Universidade de Miami, têm feito grande parte das pesquisas sobre a gratidão. Em um dos estudos, foi pedido que os participantes para escreverem algumas frases a cada semana, com foco em temas específicos.

 

Um grupo escreveu sobre as coisas que eles eram gratos e que havia ocorrido durante a semana. Um segundo grupo escreveu sobre as irritações diárias ou coisas que os tinham contrariado, e o terceiro grupo escreveu sobre os eventos que os afetaram (com nenhuma ênfase sobre eles serem positivo ou negativo). Após 10 semanas, aqueles que escreveram sobre gratidão ficaram mais otimistas e sentiram-se melhor sobre suas vidas.Surpreendentemente, eles também exercitavam mais e tiveram menos visitas a médicos do que aqueles que focaram em fontes de agravamento.

 

Outro pesquisador líder neste campo, o Dr. Martin EP Seligman, psicólogo da Universidade da Pensilvânia, testaram o impacto de diversas intervenções da psicologia positiva em 411 pessoas com a atribuição de escrever sobre suas memórias de infância. Quando a atribuição da semana era escrever e entregar pessoalmente uma carta de agradecimento a alguém que nunca tivesse sido devidamente agradecido por sua bondade, os participantes imediatamente exibiam um enorme aumento na pontuação de felicidade. Este impacto era maior do que a de qualquer outra intervenção, e os benefícios tiveram duração de um mês.

 

Claro, que estudos como este não se pode provar causa e efeito. Mas a maioria dos estudos publicados sobre este tema apoiam uma associação entre a gratidão de um indivíduo e seu bem-estar.

 

Outros estudos analisaram como a gratidão pode melhorar as relações. Por exemplo, um estudo com casais descobriu que os indivíduos que ocuparam seu tempo expressando sua gratidão pelo seu parceiro, não somente se sentiram mais positivo em relação a outra pessoa, mas também se sentiram mais confortáveis em expressarem suas preocupações sobre a relação.

 

Pesquisadores da Escola Wharton da Universidade da Pensilvânia, dividiram aleatoriamente as angariações de fundos da universidade em dois grupos. Um grupo fez telefonemas para solicitar doações de ex-alunos da mesma maneira que sempre fizeram. O segundo grupo – designado para trabalhar em um dia diferente – recebeu estímulos do diretor agradecendo seus esforços na campanha de doação anual. Durante a semana seguinte, os funcionários da universidade que ouviram a sua mensagem de gratidão fizeram mais 50% de captação de recursos em relação aqueles que não receberam os agradecimentos.

 

Há algumas exceções notáveis para os resultados globalmente positivos nestas pesquisas. Um estudo descobriu que mulheres de meia idade divorciadas que mantiveram a gratidão não estavam mais satisfeitas com suas vidas do que aquelas que não o fizeram. Outro estudo descobriu que crianças e adolescentes que escreveram e entregaram uma carta de agradecimento a alguém que fez a diferença em suas vidas pode até ter feito a outra pessoa feliz – mas não melhorou o seu próprio bem-estar. Este achado sugere que a gratidão é uma realização associada com a maturidade emocional.

 

 

Maneiras de cultivar a gratidão

A gratidão é uma forma das pessoas apreciarem o que eles têm em vez de sempre estarem procurando por algo novo na esperança de que isso irá torná-los mais felizes, ou pensando que não podem se sentirem satisfeitos até que cada necessidade física e material seja cumprida. Gratidão ajuda as pessoas a focarem no que elas têm, em vez do que lhes falta. E, embora possa parecer artificial no início, esse estado mental se torna mais forte com o uso e prática.

 

Aqui estão algumas maneiras de cultivar a gratidão em uma base regular.

 

Escrever uma nota de agradecimento. Você pode tornar-se mais feliz e cultivar o seu relacionamento com outra pessoa por escrever uma carta de agradecimento expressando o quanto aprecia esta pessoa e valorizar o impacto que a pessoa tem em sua vida. Enviar esta mensagem, ou melhor ainda, entregar e ler a mensagem pessoalmente, se possível. Crie o hábito de enviar pelo menos uma carta de agradecimento por mês. De vez em quando, escreva uma para si mesmo.

 

Agradecer a alguém mentalmente. Sem tempo para escrever?  Pode ajudar só de pensar em alguém que tenha feito algo de bom para você, e mentalmente agradecer o indivíduo.

 

Mantenha um diário de gratidão. Crie o hábito de anotar ou compartilhar com um ente querido pensamentos sobre os dons que você recebe a cada dia.

 

Conte suas bênçãos. Escolha uma hora a cada semana para sentar e escrever sobre suas bênçãos – refletindo sobre o que deu certo ou o que você é grato. Às vezes escolher um número ajuda – como três ou cinco bênçãos – que você vai identificar a cada semana. Ao escrever, seja específico e pense sobre as sensações que você sentiu quando algo de bom lhe aconteceu.

 

Rezar. pessoas que são religiosas podem usar a oração para cultivar a gratidão.

Meditar. meditação envolve o foco no momento presente, sem julgamento. Embora muitas vezes as pessoas se concentrem em uma palavra ou frase (como “paz”), também é possível se concentrar no que você é grato (o calor do sol, um som agradável, etc.)

 

 

Referências

 

1.Emmons RA, et al. “Counting Blessings Versus Burdens: An Experimental Investigation of Gratitude and Subjective Well-Being in Daily Life,” Journal of Personality and Social Psychology (Feb. 2003): Vol. 84, No. 2, pp. 377–89.

2.Grant AM, et al. “A Little Thanks Goes a Long Way: Explaining Why Gratitude 3.Expressions Motivate Prosocial Behavior,” Journal of Personality and Social Psychology (June 2010): Vol. 98, No. 6, pp. 946–55.

4.Lambert NM, et al. “Expressing Gratitude to a Partner Leads to More Relationship Maintenance Behavior,”Emotion (Feb. 2011): Vol. 11, No. 1, pp. 52–60.

5. Sansone RA, et al. “Gratitude and Well Being: The Benefits of Appreciation,” Psychiatry (Nov. 2010): Vol. 7, No. 11, pp. 18–22.

6.Seligman MEP, et al. “Empirical Validation of Interventions,” American Psychologist (July–Aug. 2005): Vol. 60, No. 1, pp. 410–21.

For more references, please see www.health.harvard.edu/mentalextra

Deixe uma resposta