Desordens intra articular no quadril de atletas, parte II.

dance injury
Rompimento do labrum representa a causa mais comum de sintomas mecânicos (McCarthy and Busconi, 1995). A localização do rompimento pode ser descrita como anterior, posterior ou lateral. Sendo que o mais comum é ocorrer anteriormente especialmente em atletas ocidentais. O rompimento do lábio posterior e um deslocamento do quadril é mais comum na população asiática, estando associado a movimentos tipo squatting e hiperflexão (Ikeda et al., 1988; McCarthy et al., 2003).

Certos desportos predispõe o atleta a movimentos repetitivos no quadril. Esportes como golf, basebol, futebol envolvem com freqüência rotação externa do quadril. Hiper-extensão combinada com rotação externa é a forma de injúria mais comum associado com rompimento do labrum. Rompimento do lábio acetabular associado com displasia é mais comum em alguns tipos de atletas, como ginastas e bailarinos. Mason postulou (2001) que a flexibilidade exigida nestes esportes é muito grande, e que esta maior flexibilidade pode ser alcançada e a contenção da cabeça femoral é reduzida o que pode levar a displasia.

O labrum contribui para a estabilidade do quadril pelo seu efeito na estrutura do quadril como uma válvula. Logo o rompimento desta válvula compromete a resistência mecânica para subluxação da cabeça do fêmur, permitindo assim a instabilidade do quadril. O aumento na instabilidade acetabular é um precursor para o desenvolvimento de degeneração articular acetabular. Os danos no labrum têm efeitos na propriocepção da articulação do quadril, o labrum possui fibras nervosas aferentes proprioceptivas. Excesso de movimento na articulação estimula os nociceptores e mecanoreceptores que sinalizam o excesso de movimento na articulação. Menor informação sensória no labrum geram informações aferentes anormais (Hurley, 1997). Os componetes extra capsulares como receptores de estiramento nos tendões e musculos provavelmente tem mais influência na propriocepção da articulação do que os componentes intra –articulares.

O tratamento conservador tem sido descrito como a não ou parcial transferência de peso por três meses (Fitzgerald, 1995; Ikeda et al.,1998). Isto tem coincidido com relatos de melhora na sintomatologia álgica. A incisão cirúrgica também é vista como escolha nos pacientes que falharam no tratamento conservador.

A fraqueza muscular resultante da dor no quadril podem comprometer o reflexos de proteção neuromuscular nas contrações voluntárias máximas nos músculos que atravessam o quadril. Logo exercícios em cadeia fechada, proprioceptivos e de equilíbrio quando o paciente esta sem dor devem ser considerados como parte do tratamento (Griffin et al., 2000). Exercicios como single leg stance e double leg briding devem ser incluídos no plano de tratamento ( Griffin et al., 2000).

Os atletas com rompimento no lábio acetabular devem limitar sua participação no desporto escolhido e devem também escolher uma atividade aeróbico que não agrida ainda mais a lesão. Como exercícios pode realizar natação usando bóias executados em águas profundas, outros exercícios de baixo impacto como Pilates, fitball ajudam a manter a flexibilidade e a força (Nicholls R.A., 2004).

Alvaro Alaor

Deixe uma resposta