Curso Pilates baseado em evidência científica

MBE7

 

Desde 1992, surgiu um novo paradigma na prática clínica: A Medicina Baseada em Evidências (MBE). No famoso artigo: “Evidence Based Medicine: a new approach to teaching the practice of medicine” a base do paradigma encontra-se no desenvolvimento da pesquisa clínica nos últimos 40 anos. Em 1960, os estudos clínicos randomizados eram raros. “Aceita-se que hoje é praticamente impossível que um fármaco seja introduzido na prática clínica sem uma demonstração de sua segurança e eficácia através de estudos clínicos”. O mesmo está ocorrendo com as demais áreas da saúde.

O que é MBE?: “O uso consciencioso, explícito e criterioso da melhor evidência atual na tomada de decisões sobre o tratamento do indivíduo. Isso significa integrar a experiência clínica individual com a melhor evidência clínica externa disponível proveniente da busca sistemática de informações.” (Sackett D, 1996)

A MBE incorpora 3 elementos igualmente importantes:

  • A melhor evidência científica disponível
  • A experiência clínica do profissional da saúde
  • Os valores e preferências do paciente

Estes elementos podem ser sintetizados para dar suporte à tomada de decisão médica e a uma metodologia centralizada no paciente.

Um dos criadores deste movimento foi o professor Archie Cochrane, pesquisador britânico autor do livro Effectiveness and Efficiency: Random Reflections on Health Services (1972). Sua luta levou à crescente aceitação popular do conceito da Medicina baseada em evidências. Seu trabalho foi reconhecido e homenageado com a criação dos centros de pesquisa de medicina baseada em evidências – os Cochrane Centres – e de uma organização internacional chamada de Cochrane Collaboration.

 

A Medicina Baseada em Evidências adota técnicas oriundas da ciência, engenharia e estatística tais como: meta-revisões da literatura existente (também conhecidas como meta-análises), Análise de risco-benefício, Experimentos clínicos aleatorizados e controlados, Estudos naturalísticos populacionais, dentre outras.

 

A medicina baseada em evidências luta para que todos os profissionais da saúde façam “uso consciencioso, explícito e judicioso da melhor evidência atual” quando fazem decisões em seu trabalho de cuidado individual dos pacientes.

 

A prática da MBE implica não somente conhecimento e experiência clínicas, mas também “expertise” em procurar, encontrar, interpretar e aplicar os resultados de estudos científicos epidemiológicos aos problemas individuais de seus pacientes. Implica ainda saber como calcular e comunicar os riscos e os benefícios dos diferentes cursos de ação aos seus pacientes.

 

A MBE tem tido cada vez mais sucesso em tornar a afirmação, ex cathedra do profissional especialista, na forma menos válida de evidência. Agora, todos os  experts devem, sempre que possível, procurar basear seus pronunciamentos em referências da literatura relevante. Assim, a Medicina Baseada em Evidências contrapõe-se a chamada Medicina Baseada na Autoridade.

Qualquer profissional – seja médico ou não – que realize qualquer afirmação sobre a saúde de uma pessoa sem embasá-la em estudos científicos está fazendo medicina baseada em autoridade e não medicina baseada em evidências científicas.

A proposta que se segue é a de fazer com que a comunidade que atua na área das ciências dos esportes  e movimento possam utilizar esse canal como meio de discutir conteúdos acerca da atividade física com foco nas evidências científicas. Algo que a Medicina há muito já domina e aplica nas suas decisões na prática clínica, o que faz com que as condutas sejam mais seguras e objetivas quando pensamos em diagnostico, prevenção e tratamento de diversos agravos.

Com o crescimento da área de Fisioterapia e Educação Física e o reconhecimento dos benefícios provocados pelos hábitos saudáveis, principalmente, o da atividade física regular faz-se necessário a implementação de condutas baseadas em achados científicos no atual contexto destas profissões, visto que, a cada dia mais pessoas com perfis amplamente diferentes, com patologias ou não, estão buscando a atividade física como uma forma de prevenção e até mesmo como tratamento de diversos agravos.

 

Esta apostila é projetada para apresentá-lo a um novo paradigma no cuidado músculo esquelético. O principal objetivo é de proporcionar uma oportunidade para o desenvolvimento acadêmico, profissional e pessoal de cada profissional. Uma abordagem de “melhores práticas” disponíveis que integra os mais recentes desenvolvimentos científicos do movimento humano baseado em evidências integrados com o Pilates ou outra modalidade de terapia corporal.

 

Tal prática baseada em evidência é necessariamente reflexiva e experimental, e esperamos que seja emocionante para cada um de vocês embarcar neste caminho.

10

Metas e objetivos de Pratica Baseada em Evidências:

 

  • abordagem baseada em evidências

 

  • habilidades de raciocínio crítico

 

  • motivação para a aprendizagem ao longo da vida

 

  • melhor comunicação / colaboração com outros profissionais de saúde

 

  • desenvolvimento e avanço da profissão

 

  • trabalhar em seu próprio ritmo

 

  • personalizar a aplicação de novas competências em sua prática

 

  • prática local de trabalho como o ambiente de aprendizagem.

 

 

Um mito comum é que a reabilitação é apenas um treinamento de flexibilidade e força. E a academia é para um  treino de hipertrofia preocupando muito com a estética e pouco com a saúde propriamente dita. O Pilates fica entre um termo e outro, em alguns lugares se puxam mais para reabilitação e outros para fitness. Mas, o que permite destacar um profissional e garantir uma qualidade superior em seus atendimentos?

Para maximizar o potencial da sua prática, você precisará fornecer uma abordagem  clínica baseada em evidencia científica que o levara a outro patamar no quesito de identificação do controle motor de seus clientes. E irá permitir-lhe distinguir os seus serviços não só de outros centros que simplesmente replicam exercícios, ou os chamados programas focados em treino de força e alongamento.

Esta preparado?

 

Deixe uma resposta