Cirurgia para menisco pode ser desnecessária segundo estudo.

 

Operações verdadeira e de mentira para reparar lesão no menisco tiveram o mesmo efeito contra a dor

Cirurgias verdadeiras e de mentira tiveram efeitos semelhantes no tratamento de pacientes com um problema comum no joelho, a lesão de menisco, sugerindo que a operação pode ser desnecessária em muitos casos. A revelação foi feita em uma pesquisa finlandesa publicada na última quinta-feira no periódico The New England Journal of Medicine.

Lesões no menisco são reparadas por meio de artroscopia, um procedimento minimamente invasivo que realiza dois cortes de 0,5 centímetro cada um. Essa é a operação ortopédica mais comum nos Estados Unidos, responsável por 700 000 intervenções anuais, segundo o estudo.

Há um consenso de que a operação deve ser realizada em jovens ou naqueles em que a lesão foi causada por um trauma esportivo. Mas em cerca de 80% dos pacientes o problema é decorrente de desgaste ou excesso de uso associado à idade. Nesses casos, alguns médicos acreditam que um tratamento com fisioterapia e medicamentos seria mais adequado.

meniscoAPesquisa – No estudo finlandês, cientistas recrutaram 146 pacientes entre 35 e 65 anos. Os pacientes não possuíam osteoartrite do joelho e todos possuíam sintomas de rompimento do menisco medial. Todos receberam anestesia e incisões, mas apenas 70 foram operados de verdade (menistectomia parcial artroscópica). Um ano depois, os dois grupos relataram melhora na dor e nos movimentos de maneira quase idêntica.

Segundo o estudo, 77% dos voluntários operados se disseram satisfeitos com o resultado, ante 70% dos que não passaram por cirurgia. Além disso, 89% dos operados relataram melhora na dor, comparados a 83% do grupo de placebo. Quase todos disseram que repetiriam o procedimento (93% dos que passaram por cirurgia, ante 96% dos que foram operados de mentira).

menisco 2.1

Resultado: Os pesquisadores chegaram a conclusão que os pacientes que foram submetidos verdadeiramente a cirúrgia não obtiveram  melhoras diferentes daqueles que fizeram um procedimento cirúrgico falso.

Artigo publicado originalmente na The New England Journal of Medicine, divulgado no portal da Veja no Brasil. 

ORIGINAL ARTICLE

Arthroscopic Partial Meniscectomy versus Sham Surgery for a Degenerative Meniscal Tear 
Raine Sihvonen, M.D., Mika Paavola, M.D., Ph.D., Antti Malmivaara, M.D., Ph.D., Ari Itälä, M.D., Ph.D., Antti Joukainen, M.D., Ph.D., Heikki Nurmi, M.D., Juha Kalske, M.D., and Teppo L.N. Järvinen, M.D., Ph.D. for the Finnish Degenerative Meniscal Lesion Study (FIDELITY) Group
N Engl J Med 2013; 369:2515-2524December 26, 2013DOI: 10.1056/NEJMoa1305189

Alvaro Alaor 

Alvaro Alaor Pilates –  SHIS QI 13 Bloco E salas 13/14, lago Sul, Brasília. Fone: 61-9385-3838

<script type=”text/javascript”><!–
google_ad_client = “ca-pub-7760451542633543”;
/* Alvaro Alaor Pilates */
google_ad_slot = “7359655332”;
google_ad_width = 728;
google_ad_height = 90;
//–>
</script>
<script type=”text/javascript”
src=”//pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js”>
</script>

Deixe uma resposta