Atletas olímpicos e Pilates 2. USA time natação.

Pilates não é um esporte olímpico oficial (pelo menos ainda não) mas existe uma abundância de praticantes em Londres, nos jogos olímpicos. Atletas em uma ampla gama de esportes da ginástica à natação, vôlei de praia, ciclismo de pista e campo incluem o Pilates como parte integral de seus treinos. E eles creditam que o Pilates os tornam mais rápidos, mais fortes e mais flexíveis, bem como ajudando a aumentar a sua consciência corporal e melhorando seu desempenho global. Eles também acreditam que ele vai dar-lhes uma chance maior de conseguir um lugar no pódio.( Parte1)

 

Natalie Coughlin 

Esta é uma atleta americana que não se cansa de elogiar e divulgar os benéficios do Pilates. Ela tem um quarto em sua casa com aparelhos de Pilates seus treinos começam bem cedo às 4:30 da manhã, ela pratica Pilates antes de cair nas piscinas. Além de tudo isso, ela ainda tem o CoreAlign em casa e o seu instrutor é um colega da Balanced Body com formação também no CoreAlign.

Coughlin é a primeira atleta mulher americana a ganhar seis medalhas em uma Olimpíada e é também a primeira mulher a ganhar um ouro 100m costas em dois jogos olímpicos consecutivos. Atualmente com 29 anos esta indo para terceira Olímpiada e faz parte do time americano de natação. Participou da dança dos famosos nos Estados Unidos e hoje integra o time americano como uma veterana dando conselhos para as novatas.

Carreira

2 medalhas de ouro, 2 prata e uma de bronze em Atenas 2004.

Um recorde e seis medalhas em Beijing 2008: medalha ouro 100 metros costas, prata no revezamento 4×100 livre e revezamento 4X100 medley, bronze nos 200 metros medley, revezamento 4×200 livre e 100 metros livres.

No Campeonato Mundial de 2007,

Natalie terminou como a nadadora mais premiada do mundo feminino na história do Campeonato Mundial.

Contabilizando, Natalie ganhou um total de 11 medalhas olímpicas em duas Olimpíadas, a segunda  maior medalhista na história americana nas piscinas perdendo apenas para Jenny Thompson que ganhou 12 medalhas em quatro Jogos Olímpicos.

Coughlin é uma garota-propaganda para adicionar Pilates ao seu regime de treinamento. “Eu comecei a fazer uma espécie de híbrido de yoga e mat Pilates como parte do meu esquema de treinamento da equipe “, quando ela era um calouro na Universidade da Califórnia em Berkeley, Coughlin lembra. “Percebi que ele me ajudou muito no meu treinamento de natação, de modo que há oito anos, eu comecei a ter um professor particular, Tom McCook, uma a duas vezes por semana.”

Como foi o treino para Londres?

Ela disse que faz 50% do treino na água o restante 50% do treino ela faz musculação, Pilates e corridas e não descuida da alimentação. “Eu nado duas a quatro horas por dia, dividindo-o em uma ou duas sessões durante todo o dia. Trabalho com pesos dura cerca de uma hora e meia, Pilates faço por uma hora e meia e eu vou para aulas de grupo que duram cerca de uma hora. Minhas manhãs são bastante longa com todos esses exercícios, é non-stop, por isso é importante cuidar da alimentação com lanches e refeições. Eu tenho receitas de lanche sem glúten que usam ameixas secas, aveia, amêndoas cruas, e coisas assim que eu posso manter na minha bolsa para manter-me bem entre todos os treinos.

Coughlin diz que não existe muitos dias normais para ela. “Eu acordo por volta de  4:15 e chego à piscina por volta das 5 horas da manhã. Eu vou faço Pilates e uma rotina de alongamento por aproximadamente uma hora, nado de 6 as 8 horas e depois eu faço pesos de  8 as 9:30, eu vou para casa e descanso por 3 horas e depois eu volto para a piscina de 1 à 2:30. Termino com Pilates cerca de uma hora terminando tudo perto de 3:30 horas . Eu tenho dois pequenos-almoços e lanches, entre natação e pesos, e então eu tenho lanches antes da minha sessão da tarde e uma alimentação maior as 4:00 hrs manhã.

Sobre o Pilates 

Cada uma das suas sessões de Pilates é diferente, diz ela. “Tom ( seu professor particular) faz um trabalho tão grande de me mostrar como aplicar os princípios do Pilates na água “, diz Coughlin . “E eu realmente gosto do Pilates.”

Sem o treino de Pilates, ela não poderia ter sido tão bem sucedida nos jogos de Pequim. “Os Jogos Olímpicos são um momento muito estressante”, explica ela. “Eles são emocionalmente estressante e fisicamente exaustivos. Quando cheguei a Pequim, eu estava cerca de uma semana longe da minha natação em primeiro lugar, e eu realmente não estava me sentindo ótima na água. Então, Tom deu-me uma série de 20 minutos de exercícios de respiração e relaxamento que me alinhavam antes de dormir todas as noites. Eu realmente acho que foi uma das coisas que me preparam mentalmente, bem como melhorou meu estado físico nos meus Jogos Olímpicos. ”

“Eu realmente acho que fazer Pilates foi uma das coisas que me preparam mentalmente, bem como o meu estado físico para o as Olimpíadas de Pequim.” Além disso, ela se converteu um quarto de sua casa para um estúdio de Pilates estúdio , que ela foi equipado com um reformer, wunda chair e CoreAlign.

Natalie Coughlin

 

Sessão típica : mistura reformer, CoreAlign, wunda chair , Cadillac e mat. Aparelho favorito: “Eu pessoalmente gosto mais da cadeira. Você pode fazer muito sobre a cadeira de Pilates. Você pode trabalhar seus braços, suas pernas, seu núcleo. E ela realmente não ocupa muito espaço.”  “Eu sinto que meu corpo fica assim pronto para trabalhar na piscina.”

 

Ariana Kukors

Ela tem 23 anos era ate ínicio dos jogos Olímpicos de Londres a detentora do recorde nos 200 metros medley, pratica Pilates há 6 anos. Ela declarou antes dos jogos de Londres “eu sempre faço Pilates, quando acabo os treinos na piscina, eu vou para o Pilates, todos os dias. Ela diz que descobriu o Pilates através de sua mãe ainda quando era teenager, e declarou querer um reformer em sua casa e que adora rollovers e xerecícios envolvendo planking.

“Pilates me fez muito mais ciente da minha posição do corpo na água e fez-me mais rápido e mais potente”.

“Existe uma correlação entre o Pilates e estar na água. Ele me ajuda muito. O CORE é a parte mais importante do corpo na natação. É  trabalhado durante todo o tempo. E Pilates tornou-me muito mais consciente da minha posição do corpo na água e fez-me mais rápido e mais potente. E eu tive uma lesão lombar  Pilates foi surpreendente para melhorar desta lesão.”

Teri McKeever

Na foto aparece Missy Franklin, 17 anos, chamada por muitos como a nova Phelps do sexo feminino treinando o Pilates. Ela venceu 200 metros com record mundial, os 100m costas e integrou a equipe norte-americana campeã do 4x200m livre. Ela ainda foi bronze com os Estados Unidos no 4x100m livre. Absoluta na piscina, Franklin completou os 200m costas com 2min04s06, com grande vantagem para o recorde de Coventry, que ficou na sexta posição nesta sexta-feira (03/07/2012) em Londres. A antiga melhor marca do mundo era de 2min04s81.

Terri Mckeever é a primeira treinadora do sexo feminino a integrar a equipe de natação dos USA. Ela é especializada na reparação psiques abalados e estimular seus nadadores à excelência dentro e fora da água. Ela incorporou nos treinos de seus atletas o nado no oceano e Pilates.

McKeever acredita que sua maior responsabilidade em Londres não será apenas escolher a ordem da equipe no revezamento, mas criar um ambiente no qual os atletas se sintam seguros e confiantes.

Embora a natação seja um esporte individual, McKeever trabalha a construção da equipe com união. “É importante porque é maior do que você”, disse ela. “Você está representando milhões e milhões de pessoas. Você tem que reformular que isso é realmente uma capacitadade e não um fardo [para o nadador]. Há pessoas que podem ficar muito intimidadas por ser um atleta olímpico. É importante reconhecer o que significa ser um atleta olímpico, porque há um monte de emoções envolvidas e muita ansiedade. Eu quero que eles tenham um lugar para ir sem se sentir sobrecarregados. ”

“Eu quero me sentir como se eu estivesse fazendo a diferença na vida de alguém e eles estão fazendo a diferença na minha”, disse McKeever. “Quero sentir essa conexão e essa luta juntos.” Ao transformar sua equipe em uma família, McKeever criou um grupo que se preocupa um com o outro emocionalmente. “Isso é realmente importante”, disse Brizendine. “Isso faz uma mulher sentir que o que ela está fazendo é significativo. Não é só por si, mas para os seus companheiros de equipe também. Em esportes, porém, não há igualdade.Alguém é sempre melhor, mais rápido, mais forte. Mas McKeever de alguma forma consegue evitar hierarquias e cria uma única unidade.

McKeever disse que ela não incorpora atividades como Pilates apenas para diversificar os seus exercícios. “Eu quero que as meninas estejam pensando:” Qual é a relação do que eu estou fazendo aqui, e como isso se relaciona a quando eu em cima do bloco, “ela disse.McKeever olha para cada um dos seus treinos fora da água como componentes de uma peça de quebra-cabeças na natação.”Uma bailarina tem um desempenho”, disse McKeever. “Não é como se desempenha cada peça por seis vezes que elas trabalham. Elas trabalham em diferentes peças e então elas ligam essas peças diferentes. E é isso que eu estou tentando fazer.

Este tipo de união, apoio, descontração aparece no clipe abaixo onde o time masculino e feminino de natação faz uma brincadeira com a música “Call Me Maybe” e ficou bem legal, os homens aparece um pouco tímidos.

USA Swimming Performs ‘Call Me Maybe’

watch?v=FxffBXIPOcg&feature=related

FxffBXIPOcg

 

Fonte

http://www.fitzness.com/blog/natalie-coughlin-olympic-swimmer-opens-up-about-her-life-outside-the-pool/

http://nataliecoughlin.com/

http://www.fitsugar.com/Swimmer-Natalie-Coughlins-Olympic-Training-Schedule-22063527

http://www.nytimes.com/2012/07/19/sports/olympics/pinnacle-for-us-swim-coach-teri-mckeever-but-dont-call-her-a-pioneer.html?_r=1&pagewanted=all

http://sportsillustrated.cnn.com/2012/olympics/2012/writers/ann_killion/06/25/teri-mckeever-2012-us-olympic-swimming-trials/index.html

http://www.waterlandblog.com/2012/07/22/ariana-kukors-who-trained-at-mt-rainier-pool-will-swim-in-summer-olympics/

http://espn.go.com/olympics/summer/2012/espnw/story/_/id/8194871/2012-summer-games-us-women-swimming-coach-teri-mckeever-making-waves

http://www.superesportes.com.br/app/1,692/2012/08/03/noticia_olimpiadas,224482/missy-franklin-vence-os-200-metros-costas-com-novo-recorde-mundial.shtml

 

Deixe uma resposta