Rede Cristalina Fascial

A

Rede Cristalina da Fáscia dentro de nosso corpo foi impactado pelas mutações. E essa matriz de tecido conjuntivo está passando por uma transformação contínua com um processo seqüencial de atualizações de re-criptografia. Muitos de nós experimentamos a intensificação das mudanças e ajustes estruturais que estão sendo feitos na matriz física, que incluem mudanças na matriz óssea, da pele e do sangue, com extensos realinhamentos ocorrendo em todo o sistema de tecido conjuntivo da fáscia. Este é um desenvolvimento extenso na transformação da matriz física e manifestará algum tipo de sintoma de Ascensão para a maioria das pessoas. Portanto, é crucial se concentrar na criação de condições para aumentar a consciência mente-corpo, dedicar tempo à quietude e meditação interiores, refletir pessoalmente e cuidar bem do corpo através de um descanso adequado e gerenciamento do estresse.

O corpo humano é coberto por uma estrutura interconectiva complexa que se forma na matriz cristalina líquida incorporada da rede de tecido conjuntivo que é chamada de fáscia. Essa rede de tecidos conectivos se conecta a todos os principais sistemas do corpo humano e seu objetivo é retransmitir informações sensoriais e conjuntos de instruções por várias camadas de matrizes de tecidos, conectando os circuitos interno e externo às camadas espirituais multidimensionais. É a Rede Cristalina da Fáscia que satura nossas células com luz e som multidimensionais, atuando como o sistema de comunicação energética mais importante em nosso corpo físico. Especificamente, a rede cristalina líquida fascial se conecta diretamente a todos os corpos da tríade horizontal que compõem todo o sistema do Corpo Radial e aos 12 principais meridianos que se cruzam com as 12 linhas axiatonais, que comunicam e enviam mensagens ao cérebro e por todo o corpo e sistema nervoso.

Dentro dessa complexa rede de tecidos integrados, receptores e transmissores de energia, a fáscia é o material inteligente que existe entre as células, que cobre os tecidos celulares e conecta essas células a outras células do corpo inteiro. A fáscia é composta principalmente de uma combinação de substâncias que incluem uma variedade de proteínas, como fibras de colágeno e moléculas de enxofre. Essas proteínas estruturais estão entrelaçadas como fibras que são torcidas juntas em hélices triplas que formam uma rede cristalina líquida sobreposta por todo o corpo humano, da cabeça aos pés. Em um corpo vivo, o conteúdo de água atua como um sistema de hidratação para a condução elétrica nas fibras de colágeno, que funciona como uma correia de proteção, como uma barreira membranosa da pele envolvida em todo o corpo.

Quando a matriz cristalina é adequadamente hidratada no corpo humano, todo o sistema vivo é ligado às moléculas de água e torna-se eletrificado, transmitindo sinais de energia em velocidades muito mais rápidas que o sistema nervoso central. Assim, a rede da fáscia se torna um semicondutor condutor do eletromagnetismo, provocando prótons e elétrons para ajudar a criar íons intrínsecos ao processo de ionização biológica da ascensão que gera luz plasmática. O processo de ionização biológica é o que constrói e fortalece o corpo de luz, preparando a habitação interna de nossos corpos conscientes para receber e incorporar luz plasmática líquida.

Ao entender os efeitos piezoelétricos da rede fascial, a energia da força vital pode ser circulada para se mover através de bloqueios no sistema meridiano e apoiar a ionização biológica. Por exemplo, através da aplicação de pressão física em qualquer área focada, onde se está mudando a dinâmica elétrica existente em toda a estrutura das camadas das matrizes corporais através da manipulação da rede de fáscias, que interconecta e ativa os meridianos de energia e depois se move essa corrente de energia em todo o circuito interno relacionado. Além disso, a rede de fáscia recebe os pulsos energéticos que recebemos da Ordem Cósmica que foram filtrados como transmissões de energia feitas nas camadas do corpo radial, que são posteriormente filtrados para serem transmitidos aos corpos da tríade horizontal ou aos escudos dimensionalizados. A rede de fáscias atua como o capacitor necessário para absorver a corrente energética quando nossa biologia está sendo submetida às exposições adicionais de surtos eletromagnéticos e plasmas intergaláticos que estão atualmente transmitindo durante a ascensão planetária. Ele modula a redução da ativação da frequência das maneiras pelas quais nosso corpo físico pode lidar ou sobreviver, para não explodir nossos circuitos.

A fáscia é inteligentemente projetada para integrar todas as partes componentes do corpo humano em uma matriz viva holística; é o sistema de órgão primário que é projetado para unificar todos os sistemas corporais, a fim de sintetizar funções físicas para alcançar o equilíbrio energético ou a homeostase. Quando ocorre um impacto em uma seção menor da fáscia, ela se comunica em todas as estruturas interconectadas, portanto, todo o sistema vivo do corpo é afetado.

A fáscia é a matriz cristalina dos tecidos conjuntivos que armazena e move a água por todo o corpo; funciona como a rede de fibra ótica que carrega tensão e frequência oscilante por todo o sistema bio-neurológico através de suas propriedades semicondutoras. A fáscia existe em três camadas principais, a fáscia superficial está abaixo das camadas dérmicas da pele, as camadas mais profundas da fáscia circundam e incorporam os ossos, cartilagens, órgãos e cérebro, e as camadas mais profundas estão situadas nas membranas serosas que secretam fluidos que enchem as cavidades do corpo. Esses fluidos corporais são secreções lubrificantes provenientes de glândulas e células serosas que facilitam as principais funções corporais, como digestão, respiração e excreção de resíduos metabólicos. Assim, se as propriedades cristalinas líquidas são incapazes de fluir devido à falta de hidratação ou bloqueios de trauma, a fáscia solidifica e endurece, incapaz de transmitir sinais e informações energéticos, o que leva a sensações de dor física, desequilíbrios emocionais e desafios de mobilidade.

A Fáscia é essencial para facilitar e manter os complexos circuitos internos de comunicação entre os tecidos celulares, como a comunicação célula a célula, além de conectar todas as camadas dos componentes vivos da matriz existentes no corpo humano. A rede fascial ajuda a facilitar a função de todos os sistemas orgânicos, mantendo a rede de conectividade energética entre todas as partes do corpo simultaneamente, ao mesmo tempo em que fornece uma superfície lubrificante para as fibras de todos os músculos.

A rede cristalina da Fáscia atua como o mensageiro de transporte de informações inteligentes, como as feitas ao encontrar estímulos do mundo exterior, comunicando esses dados à paisagem energética interna de todo o corpo humano. As informações coletadas das condições ambientais são enviadas de volta para as células do corpo humano, a fim de determinar quais genes estão sendo transcritos dentro da célula e quais conjuntos de instruções são necessários para uma variedade de funções para otimizar os sistemas corporais. Como exemplo, as células do corpo produzem resíduos metabólicos que requerem desintoxicação, e a rede de fáscias fornece as informações necessárias na rede célula a célula para ajudar a facilitar o processo de desintoxicação celular e, em seguida, a fornecer nutrientes para onde eles são mais necessários . A rede de fáscias desempenha a mesma função para liberar e limpar os equivalentes energéticos de toxinas, radiação e inteligência artificial, parasitas de energia, que incluem os reinos de anexos de entidades negativas e sobreposições de hibridização. Consideradas contaminantes energéticos que exigem desintoxicação do corpo e da consciência cristalina orgânica, que têm impactos negativo semelhantes aos resíduos metabólicos não liberados que se tornam tóxicos.

Trauma gravado na fáscia

Vivemos em uma cultura de morte que ignora amplamente o acúmulo de feridas emocionais traumáticas que se formam como respostas humanas normais ao ser repetidamente aterrorizado, além de experimentar momentos de horror, que percebemos estar presos dentro de nós.

Quando o estresse e o trauma crônicos permanecem inalterados, o corpo manifesta esse estresse acumulativo em padrões de tensão e bloqueios que podem ficar presos na fáscia. Esses padrões de tensão começam a mudar e ajustar a linguagem corporal, os movimentos e a postura e, com o tempo, a mente e as emoções começam a se alinhar à mesma rigidez ou padrões de ligação do corpo. Os hábitos repetitivos que criamos em resposta aos padrões de estresse em andamento tendem a se acoplar a reações automáticas a determinados eventos ou gatilhos, que podem começar a interromper ou bloquear o fluxo de energia e a comunicação celular. Em vez de receber os sinais da alma e do espírito, é aí que a fáscia começa a se solidificar e endurecer em bloqueios e padrões rígidos de retenção.

ConTinua..

Esse texto foi escrito pela amada Lisa Renee e farei ele em partes, ao final da série trarei toda a referencia. Tentarei honrar ao máximo cada palavra. Eu não tenho palavras para agradecer Lisa Renee e Maria Alice que me fazem ser um ser humano cada dia melhor, que traz a mais pura luz para meu ser. São uma inspiração, Obrigado por tudo!

Alvaro Alaor PhD (in course) Regenerative Cellular Therapy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.