Efeitos água solarizada nos sistemas biológicos humanos.

Artigo publicado na revista Int J Environ Res Public Health

Pubmed indexação PMID: 16705821

Evidence for Alteration in Chemical and Physical Properties of Water and Modulation of its Biological Functions by Sunlight Transmitted through Color Ranges of the Visible Spectrum-A Novel Study

Pesquisadores investigaram as mudanças nas propriedades da água quando expostas à luz solar, e as mudanças não foram poucas. Eles levantaram a hipótese e provaram que a irradiação solar para a água retém a radiação eletromagnética como energia potencial, que se torna energia cinética em vários sistemas. Postula-se que as transferências de energia induzidas fotoquimicamente, associadas à emissão espectral individual do espectro visível da luz solar, exerçam diversas influências nos sistemas biológicos. 

Para o estudo eles pegaram garrafas de água destilada, embaladas individualmente em celofane de cor espectral foram expostas à luz solar e comparadas a uma garrafa não embalada para determinar mudanças químicas e físicas, bem como modificações nas propriedades biológicas. Cada garrafa de água foi nomeada de acordo com a cor do papel celofane com a letra E (significa exposto) como prefixo com (E-violeta, E-índigo, E-azul, E-verde, E-amarelo, E-laranja e Ered). O controle E (sem envoltório). Este estudo aborda duas questões principais, as alterações químicas e físicas na água E e seu efeito nas atividades biológica.

A água é um constituinte essencial de todos os organismos vivos, e a luz solar é nossa principal fonte de energia [ 1 ]. Há uma necessidade absoluta na vida diária de água, especialmente água não contaminada.  A exposição da água contaminada à luz solar pode ser esterilizante [ 2 – 5 ]. O processo depende da composição do frasco, bem como da intensidade e tempo de exposição [ 2] Colocar água engarrafada (plástico / vidro) na luz do sol por um período mínimo de 5 horas e até um máximo de 48 horas demonstrou cientificamente que desintoxica e descontamina a água infectada por bactérias e vírus [ 3 – 5 ]. Porém, como garrafas plásticas absorvem menos a radiação e liberam resíduos plásticos na água, não sendo ideal usar garrafas plástica. Tem sido usado com tempos prolongados de exposição à luz solar por aproximadamente seis semanas, para a solarização do solo [ 6 ].

Somente a água também mostrou potencial de cura.  [ 7 ]. Nos tempos antigos, a água, após exposição à luz solar direta e filtrada através de vidro colorido, era usada como modalidade terapêutica [ 8 ]. A ação da luz solar na água engarrafada, como usada no estudo de esterilização, foi relatada como irreversível e documentada pela incapacidade de os coliformes crescerem novamente depois de colocar a água engarrafada exposta no armazenamento escuro [ 4 ]. Então a água engarrafada exposta ao sol mata os coliformes fecais. No entanto, os efeitos biomoduladores e físico-químicos de espectros individuais de luz visível na água foram caracterizados por estes pesquisadores.

A hipótese é que irradiação solar para a água retenha a radiação eletromagnética como energia potencial que se torna energia cinética em vários sistemas do corpo humano. O estudo deixou a água por 40 dias, o que eu acho muito, porém ele usou garrafa de plástico que transmite apenas 50% dos raios solares e se contar que usou papel celofane isso cai mais ainda. Hoje em dia já é possivel comprar a garrafa de vidro colorida e com tampa. Eu uso assim.

 O potencial significado biológico das alterações nas águas foi determinado testando seu efeito sobre: ​​1) proliferação de linfócitos (sangue periférico humano), 2) viabilidade da larva de mosquitos (Anopheles) e 3) germinação de sementes (Diolichos Uniflorous).

Como eu disse anteriosrmente, garrafas de plástico permitem apenas 50% de transmissão de luz, enquanto vasos de vidro permitem cerca de 90% de transmissão. Isso significa que há mais energia solar fornecida em vidro. Em experimentos de germinação, eles demonstraram que o alongamento máximo da raiz e o alongamento mínimo da raiz eram independentes da garrafa, isto é, plástico versus vidro, mas eram dependentes do comprimento de onda da luz e não da intensidade. Assim, implicando que a transferência de energia depende do comprimento de onda, e não da quantidade de luz solar que recebe. 

A condutividade, incubação de mosquitos, dados de células T, e osmolaridade parecem imitar o espectro de energia solar com um efeito máximo na região verde-azulada. Os autores do estudo relatam a possibilidade de contaminar a água com resíduos plásticos. Não é meu conselho usar os mesmos.

A cura está associada ao sistema imunológico. Nas erupções de doenças, a supressão de uma resposta imune através da rede de células T é de extrema importância em vários casos, como na imunologia de transplantes e doenças autoimunes. Os dados sobre a proliferação de células T demonstraram que o E-blue mostrou inibição máxima da proliferação de células T estimulada por PHA por um mecanismo não tóxico. A imunossupressão das células T confere credibilidade à possibilidade de uma determinada água E ser de importância em um paradigma da doença.

A energia solar tem sido usada para desintoxicar a água infectada com contaminação viral e bacteriana [ 2 – 5 ]. No entanto, a água solarizada não tem sido usada para resolver o problema da biologia dos mosquitos. Como os mosquitos podem espalhar doenças, a questão do controle de mosquitos é de grande importância. Todos os mosquitos passam seus estágios larval e pupal na água e este estudo usou essa observação para estudar a viabilidade do mosquito. Tamanha simplicidade e adivinha resultado?

A descoberta mais interessante foi que o E-blue aboliu completamente o crescimento de larvas nas três concentrações testadas (não diluído, 1:10, 1: 100). A abolição da larva do mosquito na água E-blue em diferentes diluições fornece evidências da possibilidade de pulverizar águas estagnadas com a água E-blue para destruir os mosquitos.

A água é o ingrediente mais abundante das células vegetais ativas [ 10 ]. A germinação de sementes não requer luz solar ou solo, mas requer água [ 10 ]. Os resultados indicam que houve uma mudança independente da fonte de água (água do poço versus destilação dupla), tipo de recipiente (plástico ou vidro) ou estação do ano (verão versus outono). A mudança no padrão de germinação das sementes pela água E parece depender exclusivamente do comprimento de onda da luz solar e não do tipo ou fonte de água utilizada. E-laranja apresentou crescimento aprimorado em recipientes de plástico e de vidro.

Em resumo

Eles concluíram que a água solarizada melhora: a) concentração de boro, b) ΔH de solubilização com bicarbonato de sódio, c) indigo de E-indigo dobra condutividade na água quando comparado ao efeito de E-vermelho; d) osmolaridade; e) proliferação de células T por supressão total da proliferação de células T estimuladas por mitógenos por E-azul; f) eclosão de larvas de mosquitos abolidas por E-azul, mas não em outras águas E, g) aumento da germinação com E-laranja, proporcionando o alongamento máximo das raízes do feijão. A penetração da luz solar através de garrafas coloridas específicas embaladas em celofane altera as propriedades químicas, físicas e biológicas da água.

Eu faço a minha água todos os dias, e ainda imanto ela com palavras que eu desejo: amor, carinho, respeito, saúde…. Eu sinto total diferença no gosto da água também. E você vai começar solarizar sua água? Deixe recadinho nos contando o que sentiu.

Gratidão!

References

Caso você queira nos ajudar a manter pesquisas e dedicar tempo para escrever e quiser fazer qualquer doação picpay QrCode

QrCode PicPay

Referências

1. Rothschild L. J., Mancinelli R. L. Life in extreme environments. Nature. 2001;409:1092–1101. www.idrc.ca/library/document/041882/041882bhtml visited 9-5-04. [PubMed] [Google Scholar]2. Wegelin M., Canonica S., Alder A. C., Marazuela D., Suter M. J.-F., Bucheli Th. D., Haefliger O. P., Zenobi R., McGuigan K. G., Kelly M., TIbrahim P., Larroque M. Does sunlight change the material and content of polyethylene terephthalate (PET) bottles?, IWA Publishing. Journal of Water Supply: Research and Technology – Aqua. 2001;50 No. [Google Scholar]3. Accra A., Jurdi M., Mu’allem H., Karahagopian Y., Raffoul Z. Water Disinfection by Solar Radiation: Assessment and Application. International Development Research Center IDRC-TS66e; Ottawa, Ontario, Canada: 1990. [Google Scholar]4. McGuigan K. G., Joyce T. M., Conroy R. M. Solar disinfection using sunlight to decontaminate drinking water in developing countries. J. Med. Microbiol. 1999;48:758–787. [PubMed] [Google Scholar]5. Chellemi D. O., Olson S. M., Mitchell D. J., Secker I., McSorley R. Adaptation of soil solarization to the integrated management of soilborne pests of tomato under humid conditions. Phytopathology. 1997;87:250–258. [PubMed] [Google Scholar]6. Willard J. W. US patent 3,984,540. Method of therapeutically treating damaged and/or infected tissue in warm blooded animals and compositions therefore. 1976 Oct 5;7. Bickers D. R., Pathak M. A. Psoralen pharmacology: studies on metabolism and enzyme induction. National Cancer Institute Monographs. 1984;66:77–84. [PubMed] [Google Scholar]8. Obenhuber D. C., McCaleb R. C. Microtox Toxicity Test compared with the Daphnid, Flathead Minnow Acute Lethality Tests. Proceedings of the Aerospace Environmental Technology Conference; 1998. p. 700. [Google Scholar]9. Cohly H. H. P., Morrison D. R., Atassi M. Z. Conformation Dependent Recognition of a Protein by T Lymphocytes: Apomyoglobin Specific T Cell Clone Recognizes Conformational Changes Between Apomyoglobin and Myoglobin. Immunol. Invest. 1988;17:337–342. [PubMed] [Google Scholar]10. Lorenz K. In: Cereal Sprouts: Composition, nutritive value, food applications. Critical Reviews in Food Science and Nutrition. Martin Franklin W., editor. CRC Handbook of Tropical Food Crops; 1980. pp. 353–385. [PubMed] [Google Scholar]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.